quarta-feira, agosto 14, 2013

terça-feira, agosto 13, 2013

Word(s)...





Imagem daqui.




"As palavras, como os seres vivos, nascem de vocábulos anteriores, desenvolvem-se e fatalmente morrem. 
As mais afortunadas reproduzem-se. 
Há as de índole agreste, cuja simples presença fere e degrada, e outras que de tão amoráveis tudo à sua volta suavizam. 
Estas iluminam, aquelas confundem. 
Umas são selvagens, irascíveis, cheiram mal dos pés, fungam e cospem no chão. 
         Outras, logo ao lado, parecem altivas e delicadas orquídeas." 

 in Milagrário Pessoal de José Eduardo Agualusa

quinta-feira, julho 04, 2013

Sinto ?...






 Imagem daqui.

"Não briguei mais por você, porque ter você seria muito menos do que ter você. Não te liguei mais, porque ouvir sua voz nunca mais será como ouvir a sua voz. Não te escrevo porque nada mais tem o tamanho do que eu quero dizer. Nenhum sentimento chega perto do sentimento. Nenhum ódio ou saudade ou desespero é do tamanho do que eu sinto e que não tem nome. Não sei o nome porque isso que eu sinto agora chegou antes de eu saber o que é. Acabou antes do verbo. Ficou tudo no passado antes de ser qualquer coisa. Forço um pouco e penso que o nome é morte. Me sinto morta. Sinto o mundo morto. Mas se forço um pouco mais, tentando escrever o mais verdadeiramente possível, percebo que mesmo morte é muito pouco. Eu sem nome você. Eu sem nome nós. Eu sem nome o tempo todo. Eu sem nome profundamente. Eu sem nome pra sempre".

Tati Bernardi

Texto daqui

sexta-feira, junho 28, 2013

Desejo de Voo

Imagem daqui.

"Eu não tenho medo de voar. (...)

Tenho medo do absurdo que é sorrir e dizer "guaraná normal e sem gelo, grata" enquanto se quer dizer "que merda é essa de estar voando se não sou a porra dum passarinho?".

Tenho medo porque quando acabar estarei em outro lugar.

Agora, se eu pudesse escolher o maior de todos os medos, eu diria "a chance disso cair agora é muito pequena".

Estou sobrevoando, sem inteligência, a água profunda que aprendi a chamar de casa mas também de intervalo.

 A verdadeira angústia de voar é estar acima da nossa vida.

Voar é tornar nossa rotina banal.

Estou voando há dias, de primeira classe, com vista para o desenho de um país que não sei o nome.

Ao lado de uma pessoa que, até que enfim, não é mais uma barrinha de cereal".

Texto de Tati Bernardi. Ver aqui.

terça-feira, junho 04, 2013

"Valeu a pena...

... mesmo que a história acabe aqui..."

                                                                                                           The Dream - Pablo Picasso

 Imagem daqui

“Só ele conheceu uma mulher corajosa que admitiu todos os medos,
todas as neuroses,
todas as inseguranças,
toda a parte feia e real que todo mundo quer esconder com chapinhas, peitos falsos, bundas falsas, bebidas, poses, frases de efeito, saltos altos, maquilhagem e risadas altas.
Ninguém nunca me viu tão nua e transparente como você,
ninguém nunca soube do meu medo de nadar em lugares muito profundos,
de amar demais,
de se perder um pouco de tanto amar,
de não ser boa o suficiente.
Só ele viu meu corpo de verdade,
minha alma de verdade, meu prazer de verdade,
meu choro baixinho em baixo da coberta com medo de não ser bonita e inteligente.
Só para ele eu me desmontei inteira

porque confiei que ele me amaria mesmo eu sendo desfigurada, intensa e verdadeira, como um quadro do Picasso.”

- Tati Bernardi.

sexta-feira, maio 03, 2013

"O Perigo da Hesitação Prolongada"

"Toda a gente há-de ter notado o gosto que têm os gatos de parar e andar a passear entre os dois batentes de uma porta entreaberta. 
Quem há aí que não tenha dito a algum gato: «Vamos! Entras ou não entras?»
Do mesmo modo, há homens que num incidente entreaberto diante deles, têm tendência para ficar indecisos entre duas resoluções, com o risco de serem esmagados, se o destino fecha repentinamente a aventura. 

Os prudentes em demasia, apesar de gatos ou porque são gatos, correm algumas vezes maior perigo do que os audaciosos."

Victor Hugo, in 'Os Miseráveis'

domingo, abril 21, 2013

Espero...?

 Poemas revisitados...



Ser Feliz exige valentia  
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço que a minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência. 
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história. 
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. 
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. 
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. 
É saber falar de si mesmo. 
É ter coragem de ouvir um "não". 
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. 

Pedras no caminho? 
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."     
Fernando Pessoa


                                O bom do caminho é haver volta  
                                Para ida sem vinda 
                                Basta o tempo. 
                                Mia Couto



                                                          "A Esperança é a coisa com penas  
                                                            que canta a melodia sem palavras 
                                                            e nunca mais se cala"
                                                            Emily Dickinson


Dedica-se a esperar o futuro apenas quem não sabe viver o presente.
Séneca

sexta-feira, março 08, 2013

Hoje

VER imagem aqui.

"... quando sonho, sonho alto. Estou aqui é pra viver, cair, aprender, levantar e seguir em frente.
Sou isso hoje...
Amanhã, já me reinventei.
Reinvento-me sempre que a vida pede um pouco mais de mim.
"

Tati Bernardi

Ver texto aqui.

domingo, março 03, 2013

Pai (III)


Imagem daqui.


A morte nada é. Eu estou apenas noutro lado.
Eu sou eu, tu és tu.
Aquilo que éramos um para o outro continuamos a ser.
Chamem-me como sempre me chamaram.
Falem-me como sempre me falaram.
Não mudem o tom da vossa voz,
nem façam ar solene ou triste.
Continuem a rir daquilo que juntos nos fazia rir.
Brinquem, sorriam, pensem em mim. Rezem por mim.
Que o meu nome seja pronunciado em casa como sempre foi,
sem qualquer ênfase, sem qualquer sombra.
A vida significa o que sempre significou.
Ela é aquilo que sempre foi.
O "Fio" não foi cortado.
Porque é que eu estando longe do vosso olhar,
estaria longe do vosso pensamento?
Espero-vos, não estou muito longe,
somente do outro lado do caminho.
Como vêem, tudo está bem.

Henry Scott Holland        

terça-feira, fevereiro 26, 2013

Pai (II)


 Imagem daqui.


Cansada de tudo que começa. 
Hoje eu queria alguma coisa que continuasse.

Tati Bernardi

terça-feira, fevereiro 19, 2013

Limpar o pó*

 Imagem daqui.

Como se ontem e os dias antes de ontem
se tivessem desfeito sobre as prateleiras,

como se pudéssemos escrever palavras
nas suas cinzas com a ponta do dedo,

como se bastasse soprar para vermos
as suas imagens de novo, numa nuvem.

* in: Gaveta de Papéis de José Luís Peixoto

domingo, fevereiro 10, 2013

Spring seedlings...

 Imagem daqui.


Quero apenas cinco coisas…
Primeiro o amor sem fim…
A segunda ver o outono…
A terceira o grave inverno…
Em quarto lugar o verão…
A quinta coisa são teus olhos…
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser… sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que
me continues olhando.

Pablo Neruda

terça-feira, fevereiro 05, 2013

sábado, fevereiro 02, 2013

Ombro...





Tira-me o pão, se quiseres,
tira-me o ar, mas
não me tires o teu riso. 


(...)A minha luta é dura e regresso
por vezes com os olhos
cansados de terem visto
a terra que não muda,
mas quando o teu riso entra
sobe ao céu à minha procura
e abre-me todas
as portas da vida.(...) 


Pablo Neruda

domingo, janeiro 20, 2013

Martin Luther King


Não somos o que deveríamos ser; 
não somos o que queríamos ser; 
mas graças a Deus, não somos o que éramos.” 

 "Não há nada mais trágico neste mundo do que saber o que é certo e não o fazer."

 Martin Luther King

sábado, janeiro 19, 2013

A Persistência da Memória...

 Imagem daqui.

A diferença entre as promessas falsas e as
verdadeiras é a mesma que existe entre as jóias:
as falsas sempre parecem mais brilhantes e
reais.

  Salvador Dalí (Adapt.)

domingo, janeiro 06, 2013

2013...

Imagem daqui.

É escuro
mas adivinho
rosas ao luar

 
Edvin Sugarev (adap.), Bulgária

Original aqui. 

terça-feira, dezembro 04, 2012

quarta-feira, novembro 21, 2012

quinta-feira, novembro 08, 2012

Water wheel

Imagem daqui. 
(...)
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser... 
Álvaro de Campos
 
Texto daqui. 

domingo, outubro 28, 2012

domingo, outubro 21, 2012

Ipoméias...

Imagem daqui.


A ipoméia
Tomou-me o balde do poço –
Busco água no vizinho.

 Kaga no Chiyoni (1703–1775)

Texto daqui.


domingo, outubro 07, 2012

HaiCai Matemático


  Imagem daqui.


1 + 1 = Nós
         
(1 + 1) + 1 = Nós + 1 =
              
                  = Demito-me!



.

quarta-feira, agosto 29, 2012

Partilho Vida...

Imagem daqui.

Morre lentamente
quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente
quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente
quem evita uma paixão,
quem prefere o preto no branco
e os pingos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções,
justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos,
corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida,
fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente
quem não viaja,
quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente
quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente,
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte
ou da chuva incessante.
Morre lentamente,
quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior
que o simples fato de respirar. Somente a perseverança fará com que conquistemos
um estágio esplêndido de felicidade.


Pablo Neruda

domingo, julho 15, 2012

O Constante Diálogo





 Há tantos diálogos

Diálogo com o ser amado

                   o semelhante
                   o diferente
                   o indiferente
                   o oposto
                   o adversário
                   o surdo-mudo
                   o possesso
                   o irracional
                   o vegetal
                   o mineral
                   o inominado

Diálogo consigo mesmo

                   com a noite
                   os astros
                   os mortos
                   as ideias
                   o sonho
                   o passado
                   o mais que futuro

Escolhe teu diálogo

                           e
tua melhor palavra
                         ou
teu melhor silêncio.
Mesmo no silêncio e com o silêncio
dialogamos. 

 
Carlos Drummond de Andrade, in 'Discurso da Primavera'

terça-feira, junho 26, 2012

EM TODAS AS RUAS EXISTEM PORTÕES

 Voyeur TóZé Cardoso - Imagem daqui.


Em todas as ruas existem portões
onde espreitamos os sonhos dos outros
por entre as grades.

Em todas as ruas existem janelas
de onde nos observam os sonhos
por detrás das cortinas.

Chama-se a isto um sonho duplo.

Cardoso, o Serrano in " São 23,30 e estes são os trinta poemas que faltam para a meia noite"

Ver aqui

sexta-feira, maio 18, 2012

Nós



Sol nascente
poente
somente

lua crescente
minguante
ambulante

Fragata de Morais*

 *Poeta e escritor angolano
  Ver aqui